Redondo é deixar de ser quadrado

Primeiro foi a Renner, que colocou uma modelo de cabelos brancos bonita e sorridente no comercial da coleção outono-inverno.

Uma mulher da terceira idade em uma propaganda de creme anti-rugas é uma coisa. Num comercial de moda é outra.

Agora foi a vez da Skol.

Sempre achei as marcas brasileiras relutantes demais em aceitar que o púbico 60+ existe.

Ao contrário de tantas grifes europeias, que não cansam de usar modelos grisalhas cheias de estilo, as marcas brasileiras parecem negar que pessoas envelhecem.

Comprovei isso várias vezes como publicitária.

A ponto de anúncios para o dia dos pais usarem modelos de trinta e poucos anos fingindo ser pais. De garotões de 20.

Pai aos 15?

Se as pessoas NÃO entendessem que era pra ser a foto de um pai ao lado de um filho, azar. Ruim era o anúncio ficar parecendo “velho”.

Como se parecer “velho” fosse uma doença tão terrível que, melhor nem olhar.

Outra coisa. Pesquisa de marketing. Cansei de ver questionários que simplesmente excluíam faixas etárias acima de 55 anos, mesmo para produtos que podem ser consumidos a vida inteira.

Engraçado isso.

São pessoas que já viveram muitas experiências, em muitas esferas diferentes da existência.

Pessoas que podem mudar o rumo de uma conversa simplesmente ao contar um fato importante que acompanharam no passado. Ou algo que compreenderam sobre a vida.

E que se mantém ativas, aposentadas ou não. Porque a fila anda.

Porém, em grande parte das pesquisas de marketing, sua opinião simplesmente não conta.

Como se ao envelhecerem, as pessoas parassem de buscar soluções para o dia a dia. Parassem de se divertir, de se relacionar, de viajar.

É exatamente ao contrário.

Essa é uma fase da vida em que as pessoas costumam se reinventar.

 

 

Foi por isso que eu gostei tanto do novo comercial da Skol (??veja. Só clicar).

O texto é ótimo.

_ Olha só:

“Qual é a idade dessa guitarra? Isso é moderno ou ultrapassado (mostrando o bigode estilo século XIX)?

Cabeça jovem combina bem em cima de qualquer corpo, mesmo que esteja cheia de cabelos brancos.

Jovem, idoso, qual dos dois é mais excitante, hein? Que tal os dois, juntos e renovados?

Tudo pode quando o espírito é jovem.

Só o que não pode é julgar alguém pela idade. Porque isso é que é velho, meu velho. Muito velho.”

Sério. Como é  bom ouvir isso.

Melhor ainda é ver a cena do casal de idosos requebrando na pista de dança. Ou o vovô correndo com a prancha em direção ao mar. Atrás dele são seus netos?

Todos os filmes da campanha “Redondo é sair do seu quadrado” são bons. Mas esse, especialmente, desceu redondão.

Apontar um preconceito faz valer todos os segundos de um comercial.

Fazer isso de um jeito leve e inteligente então, nem se fala.

Aprovadaço pelo Sessenteen.

No Facebook. https://www.facebook.com/skol/videos/10155268014792958/

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *